A TV italiana, Bolsonaro compara Battisti a Lamarca e cita Dilma e Lula

O presidente Jair Bolsonaro comparou, em entrevista a uma TV da Itália, o ex-ativista italiano Cesare Battisti a Carlos Lamarca, militar que se opôs à ditadura brasileira de 1964 a 1985.

Bolsonaro também citou os ex-presidentes petistas Dilma Rousseff e Lula.

Indagado sobre o motivo que levou Battisti a ficar exilado no Brasil apesar das acusações de homicídio na Itália, Bolsonaro mencionou Lamarca. Disse que o brasileiro fez parte de “1 grupo terrorista responsável por várias ações terroristas, incluindo uma bomba que matou 1 soldado em São Paulo”.

“Quem comandava esse grupo era esse elemento, Carlos Lamarca. Fazia parte dessa organização terrorista também a senhora Dilma Rousseff”, falou ao programa “Porta a Porta”, do canal Rai.

“Obviamente o governo de Lula não poderia aceitar um deles de outra forma, porque nesse governo fazia parte de Dilma”.

Batistti foi levado da Bolívia à Itália no último domingo.

INTENÇÃO DE IR À ITÁLIA

Bolsonaro admitiu a possibilidade de ir à Itália em maio.

“Temos uma data muito importante, 8 de maio, Dia da Vitória. Falarei com o Conte ou Salvini, vendo nossa agenda, gostaria muito de participar dessa comemoração”, disse.

O presidente tuitou a entrevista. Classificou o Rai como “1 dos canais mais importantes de imprensa italiana”.

Eis o tweet: