Após anos Arthur Neto se vinga de padre e comunidade em Manaus, arrancando a memória e legado de um dos Padres mais queridos da Capital

Prefeito Arthur Neto gera revolta nos moradores do bairro Nossa senhora das graças, ao mudar o nome da escola Municipal do bairro,  com requinte de crueldade e vingança Arthur mudou o nome da escola Municipal Padre Gabriel, para CMEI professora Joelma da Silva Oliveira conforme publicação no diário Oficial do município, essa crueldade acontece meses após o falecimento do Padre Pedro Arrancando um legado e destruído a memória do mais querido padre daquela comunidade, segundo informações o Padre Pedro ajudou a construir a escola com suas próprias mãos.
Dona Maria nos informou que mães de alunos e comunidade se preparam para fazer uma grande manifestação contra esse absurdo cometido por parte de Arthur Neto contra a memória do Padre Pedro, com mais essa aberração – Arthur se consolida como um homem vingativo e sem coração que não respeita nem a memória e biografia de vida de quem contribuiu muito com a sociedade de Manaus.
O Centro Municipal de Educação Infantil, CMEI Padre Pedro Gabriel de Oliveira Neto, no bairro Nossa Senhora das Graças, corria o risco de fechar as portas por atrasos
Gerida pela prefeitura de Manaus, a escola estava com o pagamento do aluguel atrasados por perseguição do prefeito ao padre no ano de 2015. na paróquia de Nossa Senhora das Graças, o padre Mauro Cleto, disse na época em alto e bom tom, que não iria suportar a irresponsabilidade de Arthur com a falta de pagamento e que estava prestes a impedir o funcionamento da escola.
Disse ainda que passaria um cadeado no portão até que a Prefeitura resolvesse quitar a dívida com o CMEI. porém, o Padre Mauro disse que só não trancafiou a escola porque tinha  “pena” das crianças. A Escola de educação infantil, para crianças de 3 a 5 anos,na época tinha 172 alunos estudando regularmente. E muitas vezes a Igreja bancava   até a merenda dos alunos, mesmo essa sendo uma atribuição da prefeitura.
A única coisa que não estava regular no CMEI na época era o compromisso da prefeitura com a Escola. Mas esse não é um privilégio só do CMEI da Igreja Nossa Senhora das Graças.
De acordo com o Padre Mauro, outros centros de educação passavam pelo mesmo problema com Arthur nos centros  infantil mantidos pela prefeitura,  falta de abastecimento e pagamento do aluguel.

O padre adiantou na época que  também,  nunca teve problema com os prefeitos anteriores. A escola sempre foi plenamente abastecida na prefeitura de Serafim Corrêa e de Amazonino Mendes, mas na gestão de  Arthur Neto, tem enfrentado todo tipo de problemas e sem previsão de solução.

Depois de anos de impasse Arthur Neto resolve se vingar da comunidade extinguido o nome do seu mais ilustre morador e contribuinte uma mensagem muito clara do seu caráter vingativo.