Após dilúvio de críticas força-tarefa lava jato desiste do abuso de poder

0
66

A força-tarefa da Lava Jato no Paraná pediu nesta terça-feira (12) a suspensão da criação de um fundo bilionário que iria bancar projetos de cidadania e anticorrupção com recursos recuperados da Petrobras.

Em pedido enviado à Justiça Federal, os procuradores do Ministério Público Federal disseram estar consultando órgãos como a Advocacia-Geral da União, a Controladoria-Geral da União e o Tribunal de Contas da União, além da Petrobras, “na busca de soluções ou alternativas que eventualmente se mostrem mais favoráveis para assegurar que os valores sejam usufruídos pela sociedade brasileira”.

Pávulo no Facebook   Twitter  Instagram

PM e ex-PM são presos suspeitos das execuções de Marielle e Anderson Gomes

A criação do fundo foi criticada por advogados e especialistas em direito, que questionavam o protagonismo do Procuradoria no processo.

A fundação independente que administraria os recursos seria criada em um processo sob coordenação da Procuradoria, com a participação de entidades da sociedade civil e órgãos do poder público.

A instituição iria gerir recursos de até R$ 2,5 bilhões, pagos como multa pela Petrobras como parte de um acordo com as autoridades norte-americanas. Isso foi a ideia mais estapafúrdia, de jerico mesmo, já originada dessa turma de procuradores da força tarefa da Lava Jato.

O pedido ainda precisa ser acatado pela 13ª Vara da Justiça Federal do Paraná, comandada pelo juiz Luiz Antônio Bonat.

Os valores depositados pela Petrobras continuam em conta administrada pela Justiça Federal do Paraná.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here