Bolsonaro e Previdência: ‘Nada foi tratado sobre cargos com líderes partidários’

Bolsonaro fez uma transmissão ao vivo no Facebook ao lado do ministro da Justiça, Sérgio Moro

O presidente Jair Bolsonaro disse nesta 5ª feira (4.abr.2019) que “em nenhum momento” da reunião com líderes partidários houve oferta de cargos em troca de apoio para a aprovação do projeto da reforma da Previdência.

A declaração foi feita em live no Facebook. Participaram da transmissão os ministros Sérgio Moro (Justiça e Segurança Pública) e general Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional), que pouco falou no vídeo.

“Tratamos sobre questões partidárias, governabilidade e a nova Previdência. Ao contrário do que parte da mídia disse ontem, em nenhum momento nós tratamos aqui sobre cargos”, disse.

“Nada foi tratado sobre cargos, por parte deles nem por nossa parte. O Brasil está acima de nossos interesses. Quem ontem disse que haveria questões envolvendo cargos [na reunião] caiu do cavalo”, completou.

Bolsonaro disse que recebeu nesta 5ª:

  • senador Arolde de Oliveira (PSD-RJ);
  • senador Otto Alencar (PSD-BA);
  • senador Ciro Nogueira (PP-PI);
  • deputado André de Paula (PSD-PE);
  • deputado Diego Andrade (PSD-MG);
  • deputado Vinicius Carvalho (PRB-SP);
  • deputado federal Marcio Marinho (PRB-BA);
  • ex-ministro Gilberto Kassab (PSD);
  • presidente do PSDB e ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckmin;
  • presidente do DEM e prefeito de Salvador, ACM Neto;
  • governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM).

META DOS 100 DIAS DE GOVERNO

O presidente disse que a estimativa é de que sua gestão atinja 95% das metas que foram anunciadas como prioritárias para os 100 primeiros dias de governo, que serão efetivados no dia 10 de abril. “Os 5% que estão faltando, estamos lutando para que sejam cumpridos os 100% da meta”, disse.

Entre as metas, Bolsonaro falou sobre o 13º para Bolsa Família. Ele disse que a medida será anunciada na próxima semana, com o objetivo de fechar a meta. Segundo ele, os recursos para o benefício virão das medidas de combate à fraudes.

TWITTER DE MORO

Sérgio Moro criou nesta 5ª feira (4.abr) 1 perfil no Twitter. Bolsonaro quis fazer “uma propaganda” da conta para Moro na live.

Reprodução do Facebook – 4.abr.2019

O ministro disse que foi incentivado por Bolsonaro a fazer o perfil e brincou: “Se der errado, a culpa é dele [Bolsonaro], disse.

Segundo Moro, a ideia ao criar o perfil é de se “comunicar de uma maneira mais moderna nas redes sociais“.

A ideia é principalmente transmitir projetos e ideias do Ministério da Justiça e Segurança Pública. Mais uma forma de divulgar políticas públicas do que propriamente questões pessoais. Eventualmente, a gente coloca ali alguma coisa mais pessoal“, disse.

TEREZA CRISTINA E EMBAIXADORES ÁRABES

Sobre encontro da ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, com embaixadores árabes, marcado para o dia 10 de abril, Bolsonaro disse que a intenção do governo “é ampliar os negócios com o mundo todo”.

“Nós queremos colocar o Brasil em 1 lugar de destaque”, disse.

ISENÇÃO DE VISTO

O presidente voltou a comentar sobre decreto que dispensa de vistos a 4 países –Austrália, Canadá, Estados Unidos e Japão– para que turistas possam viajar para o Brasil.

Segundo o presidente, houve aumento de 30% da procura por passagem para o Brasil e isso é importante para o turismo. Sobre questionamentos sobre a contrapartida, por exemplo, dos Estados Unidos, Bolsonaro disse que o presidente norte-americano sinalizou que faria o mesmo “no futuro”.

“O Trump, quando eu estive com ele, disse que no futuro pretende fazer algo parecido valendo daqui pra lá, com critérios obviamente”, disse.

OPERAÇÃO LUZ NA INFÂNCIA

O ministro Sérgio Moro falou sobre a operação Luz na Infância, que segundo ele, é uma operação que visa integrar as atividades a polícia contra “uma criminalidade mais complexa” e é contra pessoas que fazem distribuição de pornografia infantil.

“Esse tipo de crime não vai ser tolerado. As pessoas que cometem esse tipo de crime no anonimato da internet tem que saber que  internet não é 1 porto-seguro”, disse.

“É interesse de todos nós combater esse tipo de crime”, completou Bolsonaro.

PROJETO ANTICRIME

Moro disse que está conversando com deputados e senadores para dar andamento ao projeto Anticrime no Congresso. Segundo ele, a proposta tem sido recebida com “grande receptividade”.

‘Um grupo de senadores me pediu autorização para apresentar uma espécie de projeto espelho ao projeto [anticrime] para que eles adiantem já o debate sobre o projeto no âmbito do Senado. Eu disse: ‘olha, tudo bem, mas é bom combinar com a Câmara para não gerar qualquer estresse de estremecimento’. Foi colocado o tema na Câmara e o presidente Rodrigo Maia concordou”, disse.

“Quem decide a pauta na Câmara e no Senado são respectivamente Rodrigo Maia e o senador Davi Alcolumbre”, disse Bolsonaro.

CENTRO DE TESTES DE TECNOLOGIAS DE DESSALINIZAÇÃO DE ÁGUA

Bolsonaro disse que já está pronto o Centro de Testes de Tecnologias de Dessalinização de água, em Campina Grande (PB). Segundo ele, o centro vai ser inaugurado e ele irá comparecer no evento. A data não foi informada.

“O governo de Israel nos ofertou 20 máquinas pra fazer água, parecido com ar-condicionado, mas o consumo de energia extremamente baixo”, disse.

O presidente disse ainda que o governo pretende firmar parceria com empresas privadas para que fabriquem a máquina na região do Nordeste.

APOIO DE ISRAEL PARA ENTRADA DO BRASIL NA OCDE

Bolsonaro também anunciou que o primeiro ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, “hipotecou total apoio” para que o Brasil possa entrar na OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico ou Econômico).

“São 36 países. Donald Trump já se comprometeu na semana passada e agora Benjamin Netanyahu também. Então são 2 países de peso que estão aí do nosso lado para que possamos sair daquela situação de país subdesenvolvido para país desenvolvido”, disse.