Câmara comemora sucesso de reajuste a servidores municipais

A liberação do reajuste para aproximadamente 27 mil servidores da Prefeitura de Manaus em janeiro deste ano pelo prefeito Arthur Virgílio Neto (PSDB), foi comemorada pela Câmara Municipal de Manaus (CMM). A Casa, por meio do presidente, vereador Wilker Barreto (PHS), participou ativamente do processo de negociações para que os valores diferentes fossem equiparados e o reajuste fosse justo para todos.

“Foi uma conquista construída por Câmara e Prefeitura. A Casa fez questão de ter participação ativa nas negociações do reajuste, atuando como mediadora. Estou feliz que os servidores posam usufruir desse reajuste”, comemorou Barreto.

Sete categorias foram contempladas com o aumento e receberam parte do reajuste previsto para este ano, que até maio chegará a um total de 7,57% de reajuste. Segundo Wilker Barreto (PHS), a reunião com os sindicatos ao longo de 2017 e a troca de ideias com o prefeito Arthur Neto e secretariado foi decisivo para ação acertada, principalmente quanto ao valor.

O presidente da CMM reforçou a disposição da Casa em colaborar e mediar quando for necessário, sempre no intuito de que a melhor e mais justa decisão seja tomada em prol das categorias. “Feliz em termos exercido o papel de mediadores junto aos sindicatos e colaborado nessa conquista do prefeito Arthur Neto. Quando os poderes trabalham em parceria nesses casos, os servidores e população é que ganham”, disse.

Aprovação na Casa

O Projeto de Lei n.º 358/2017, que concedeu a recomposição salarial foi aprovado na Câmara no dia 12 de dezembro de 2017 por unanimidade dos vereadores.  A correção salarial em 4,57% – correspondente à data-base 2017 – liberada a partir de 1º de janeiro, bem como data-base 2018 de 3% – paga ao longo do primeiro semestre deste ano conforme vencimento de cada categoria -, foram concedidas a 23.871 servidores de seis categorias específicas.

As secretarias municipais beneficiadas foram as de Saúde (Semsa), Educação (Semed) e Finanças (Semef), além da Procuradoria Geral do Município (PGM), Superintendência Municipal de Transportes Urbanos (SMTU) e Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização de Trânsito (Manaustrans). O reajuste institui, ainda, a data-base para área não específica, com valor congelado em R$ 415, há dez anos.

Tiago Ferreira- Dircom/CMM

Foto: Mário Oliveira/Semcom