Coligação de Bolsonaro pede ao TSE “verificação extraordinária” da eleição

A coligação do presidente Jair Bolsonaro ingressou com uma representação no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) pedindo uma verificação extraordinária da eleição de 2022, usando como base um relatório que aponta suposto mau funcionamento das urnas eletrônicas.

De acordo com a representação, obtida pela Reuters, uma auditoria solicitada pelo PL, partido de Bolsonaro, teria encontrado “evidências contundentes do mau funcionamento de urnas eletrônicas”.

Bolsonaro fez diversos ataques às urnas eletrônicas durante a campanha, na qual foi derrotado pelo presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva, apesar de especialistas e de o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) terem demonstrado que as urnas são seguras.

Desde a implantação das urnas eletrônicas, em 1996, nunca houve registro de fraude nas eleições.

 

 

Em entrevista coletiva após a apresentação da ação, o presidente do PL, Valdemar Costa Neto, disse que o relatório não expressa a opinião do partido, mas é o resultado de estudo elaborado por especialistas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui