De virada, Flamengo bate o Bahia e fica ainda mais próximo do título brasileiro

Rio – Sem o técnico Jorge Jesus, mas com o auxiliar João de Deus, o Flamengo bateu por 3 a 1 o Bahia, que nem com a ajuda de todos os santos foi capaz de segurar o líder isolado do Campeonato Brasileiro, agora com dez pontos de vantagem para o segundo colocado Palmeiras.

O Tricolor Baiano chegou a sair na frente com o Arão, contra, mas o Rubro-Negro virou com Reinier, Bruno Henrique e Gabigol.

Após vitória em clássico e tropeço do Palmeiras, Flamengo tem 97% de chance de ser campeão do Brasileirão

Responsável pela última derrota do Flamengo (3 a 0, na Fonte Nova, dia 4 de agosto), o time de Roger Machado voltou a dar muito trabalho. Consistente na defesa, também era muito perigoso nos contra-ataques. Já o Mais Querido, apesar de dominante, tinha dificuldade para furar a retranca. Arão, de letra, teve a melhor chance do Fla no primeiro tempo.
Num duelo lá e cá, o Bahia contou com sorte para abrir o placar aos 38 minutos. Ao tentar isolar a bola, Marí acertou Filipe Luís e a bola sobrou para Nino Paraíba, que cruzou para Elber cabecear. Diego Alves defendeu e, no rebote, o atacante acertou Arão, que marcou contra.

 

Em desvantagem, o Rubro-Negro voltou determinado a buscar a virada, enquanto a Nação dava um verdadeiro show à parte no Maracanã. O time assumiu o risco e deu espaço para os perigosos contra-ataques, desperdiçados por Juninho, Nino Paraíba. Mas, como é de costume, parecia questão de tempo para tudo voltar ao normal.
A reação começou aos oito: Gabigol, de pé direito, cruzou na medida para Reinier — aposta de João de Deus para a segunda etapa, na vaga de Vitinho — igualar o placar de cabeça. Aos 26, Filipe Luís deu passe de trivela para Gabigol, que escorou para Bruno Henrique virar o jogo. O camisa 9 ainda deixou o seu aos 42, aproveitando rebote em cobrança de falta de Willian Arão, que acertou a trave.
A torcida, empolgada com a vantagem de dez pontos na tabela, não segurou a ansiedade. A seis rodadas do fim do Brasileiro, os gritos de “é campeão” já tomaram conta da arquibancada.