Delatores da JBS devem ser transferidos para Brasília

O empresário Joesley Batista, principal acionista da JBS, e o executivo do grupo J&F Ricardo Saud, devem ser transferidos para Brasília somente na segunda-feira (11).

Os delatores se entregaram à Superintendência da Polícia Federal em São Paulo neste domingo (10), após o ministro Edson Fachin, do STF (Supremo Tribunal Federal), determinar a prisão de ambos, a pedido da PGR (Procuradoria-Geral da República).

Em sua decisão, Fachin diz haver “indícios suficientes” de que os delatores omitiram informações no acordo delação premiada firmado com a PGR . Segundo o magistrado, a entrega de informações foi feita de forma “parcial e seletiva”.

O ministro suspendeu todos os benefícios concedidos ao delatores. Com isso, eles perdem, momentaneamente, a imunidade penal que tinham conquistado na colaboração firmada com a PGR.

“Cabível, portanto, nos termos pleiteados pelo MPF, a parcial suspensão cautelar da eficácia dos benefícios acordados entre o Procurador-Geral da República e os colaboradores”, escreveu Fachin em sua decisão.

Conteúdo Estadão 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui