Evandro Melo e Pedro Elias vão ao IML antes de voltarem ao presídio

0
127

O irmão do ex-governador José Melo e ex-secretário de administração  (Sead), Evandro Melo, e o ex-secretário de saúde (Susam), Pedro Elias, chegaram ao Instituto Médico Legal (IML) pouco depois das 11h, de hoje. Eles foram presos novamente pela Polícia Federal na manhã de hoje, após decisão da 4a Vara Federal, onde tramita o processo da Operação Maus Caminhos.

Os dois chegaram juntos em uma van da PF e desceram sem algemas, apenas escoltados por agentes federais e com as mãos para trás. Eles deixaram o local cerca de dez minutos depois e foram encaminhados para o Centro de Detenção Provisória Masculino 2 (CDPM 2), localizado no quilômetro 8 da rodovia BR-174, onde também estão os ex-secretário da Fazenda (Sefaz), Afonso Lobo, e o ex-governador José Melo.

Evandro Melo e Pedro Elias vão voltar à prisão por uma determinação da Justiça Federal, que acatou recursos contra a decisão anterior que havia dado prisão domiciliar a ambos No entendimento da relatora do processo, não cabe a concessão.

Nesta semana, o Ministério Público Federal (MPF) denunciou os ex-secretários pelo crime de corrupção e organização criminosa, cuja pena varia de 3 a 8 anos de reclusão. Para o MPF, o irmão do ex-governador era o “atravessador” de propina.

Ranking propina 

Levantamento feito pela PF que revela o ranking de vantagens indevidos, aponta que no topo da lista está Evandro Melo, que acumulou R$ 5,7 milhões durante o esquema.

Segundo a PF, Evandro Melo auxiliou Mouhamad com liberações de pagamentos desde março de 2015 até a deflagração a Maus Caminhos em setembro de 2016. Também foi verificado que o empresário teria pagado uma quantia mensal de R$ 300 mil. O esquema de propina, segundo a PF,  durou 18 meses. À pedido de Evandro, o empresário teria feito pagamentos mensais de R$ 20 mil ao Blog do Pávulo, que teriam ocorrido de abril de 2015 até a deflagração da operação Maus Caminhos, movimentando  um valor estimado pela PF em R$ 340 mil.

Já  Pedro Elias teria recebido R $ 1,6 milhão. Segundo a PF, deste total, R$ 100 mil foram em transferências bancárias a pedido de Pedro Elias para parentes; R$ 87,9 mil em “favores” a um dos filhos do ex-secretário – Mateus Batalha de Souza, que incluem o pagamento do aluguel do apartamento em Brasília no valor de R$ 2 mil. Mouhamad chegou a emprestar para Mateus um de seus carros de luxo, um Porsche Cayenne GTS, enquanto o veículo que ele utilizava regularmente passava por reparos.

Ainda para Pedro Elias e membros da família, Mouhamad pagou R$ 92,6 mil em diárias em hotéis de luxo. Entre julho de 2015 a setembro de 2016, o empresário pagou para Pedro Elias R$ 1,4 milhão em propina.

Fonte – Portal Acrítica

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here