Morre Valdir Joaquim de Morais, ídolo do Palmeiras e primeiro preparador de goleiros no Brasil

FOX Sports

O eterno goleiro palmeirense Valdir Joaquim de Morais (defendeu o Verdão entre 1958 e 1968) faleceu no início da tarde deste sábado (11), aos 88 anos, em Porto Alegre, cidade onde nasceu e também onde residia. O ex-arqueiro palestrino estava internado na emergência do Hospital Moinhos de Vento desde a madrugada da última terça-feira (07), após passar mal. O quadro de Valdir piorou e seu falecimento foi confirmado há algumas horas por falência múltipla dos órgãos.

Desde 2016, Valdir de Morais estava debilitado devido ao fato de ter sofrido um AVC. Em 2017, o guarda-metas fraturou o fêmur e passou a ficar de cama. O estado do emblemático personagem do futebol brasileiro, no entanto, se agravou nos últimos meses, sendo que ficou ainda mais crítico nas últimas semanas.

O corpo do ídolo palmeirense será velado no Cemitério ‘São Miguel e Almas’, neste domingo (12), das 08h30 às 16h00 e, em seguida, será cremado.

Valdir de Morais deixa a esposa Yvonne Carvalho de Morais, de 87 anos, com quem foi casado por sete décadas, os filhos Renato Carvalho de Morais, 64 anos, e Denise Carvalho de Morais, de 59. Seus netos – ambos filhos de Renato – são Danny Morais (atualmente jogador do Santa Cruz, de 34 anos) e Suanny Morais, de 37. Além disso, Valdir tinha cinco bisnetos: Bernardo, Matheus e Henrique (filhos de Danny Morais); além de Sofia e Thomaz (filhos de Suanny)

HISTÓRICO

Valdir é considerado um dos melhores guarda-metas do Verdão em todos os tempos. E, além de fazer história dentro de campo, o gaúcho também deu sua contribuição para o Palmeiras atuando como técnico e preparador de goleiros – foi um vanguardista brasileiro no exercício desta função no Brasil. Entre os goleiros que trabalharam com ele estão: Leão, Gilmar, Zetti, Rogério Ceni e Marcos.

CARREIRA

Valdir de Morais iniciou sua carreira no extinto Renner de Porto Alegre em 1947, tendo por lá jogado até 1958, onde foi campeão gaúcho antes de se transferir ao Palmeiras para fazer história e se tornar um dos atletas mais vencedores do clube. Como goleiro, destacava-se pela impulsão e elasticidade, boa colocação, coragem nas saídas de gol, reflexo apurado e ótima reposição de bola. Tornou-se um dos goleiros mais completos de sua geração e um dos melhores da história. Foi o pioneiro no treinamento específico da posição, colaborando para o aperfeiçoamento técnico no Brasil. Valdir de Morais também foi o responsável pela preparação dos goleiros da Seleção Brasileira na Copa do Mundo de 1982. Valdir de Moraes também foi treinador da equipe principal do Palmeiras, sempre como interino.