MPAM estabelece convênio com CDL para utilização de seu banco de dados

O convênio visa garantir ao Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) acesso às informações contidas no banco de dados da Câmara dos Dirigentes dos Lojistas (CDL)

Membros do Ministério Público do Amazonas (MPAM) e da Câmara dos Dirigentes dos Lojistas (CDL) se reuniram, na última quarta-feira, 19/10, a fim de discutir termos de um convênio para que o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) possa dispor das informações contidas no banco de dados da CDL.

O Gaeco e a CDL acreditam que essa atuação em conjunto vai potencializar as investigações criminais realizadas pelo órgão ministerial, dando celeridade à apuração dos fatos e contribuindo para a defesa da segurança social.

“Parcerias como essa com a Câmara de Dirigentes Lojistas são de grande importância, para que o Ministério Público possa aprimorar sua prestação de serviços no cumprimento de sua missão constitucional, sempre com autonomia e independência na defesa do interesse social”, ressalta o Promotor de Justiça Márcio Pereira de Mello.

Na ocasião, estiveram presentes os Promotores de Justiça Márcio Pereira de Mello, Edinaldo Aquino Medeiros e Armando Gurgel Maia, integrantes do Gaeco, e o Presidente da CDL, o empresário Ralph Assayag.

Segundo o presidente do CDL, a reunião com o Gaeco foi bastante produtiva. “O volume de informações contido em nosso banco de dados vai facilitar o combate ao crime organizado realizado pelo MPAM. Trata-se de um trabalho belíssimo, desenvolvido com o intuito de restringir esse mal dentro da nossa sociedade, com apoio e colaboração da CDL. Acreditamos nos resultados positivos e aguardamos, o mais rápido possível, para a assinatura do convênio, em prol da segurança do nosso Estado”, afirmou Ralph Assayag.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui