Novo levantamento identifica situação das indústrias do PIM em relação à Covid-19

destaque, manaus, amazonas, zfm, brasil,

Com o objetivo de reunir informações sobre a situação da indústria no enfrentamento da pandemia causada pelo novo coronavírus (Covid-19), a Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa) realizou um segundo levantamento de dados junto às empresas do Polo Industrial de Manaus (PIM), no período de 12 a 17 de maio.

O primeiro levantamento foi realizado pela Autarquia na segunda quinzena do mês de abril. Ambas as pesquisas estão disponíveis no site da Suframa (site.suframa.gov.br).

Numa amostra composta por 50 empresas que responderam à pesquisa da Suframa no mês de maio, dentre as maiores do PIM entre faturamento, investimentos e geração de empregos, 30% afirmaram que paralisaram totalmente as atividades, enquanto no primeiro levantamento, de abril, o percentual foi de 28%; 20% optaram por não realizar nenhum tipo de paralisação nas atividades (21% em abril); 22% das empresas optaram por paralisar entre um quarto e metade das suas atividades (20% em abril); 12% optaram por paralisar até um quarto das suas atividades (15% em abril); e as demais, 16%, paralisaram entre metade a 75% das atividades (16% em abril).

Entre as causas da paralisação total ou parcial das atividades, 70% das empresas citaram a redução da demanda ou cancelamento de pedidos de produtos; 58% citaram a proteção dos recursos humanos da empresa; 16% alegaram escassez de capital de giro para pagamento de pessoal e/ou fornecedores; 10% afirmaram haver falta de insumos, componentes ou matérias-primas importadas; e 2% a falta de insumos, componentes ou matérias-primas nacionais.

Em relação aos trabalhadores diagnosticados com Covid-19, 32% das empresas participantes da mostra declararam não haver nenhum diagnosticado com a doença em seus quadros funcionais. Das demais empresas, 52% afirmaram ter entre 1 a 10 funcionários da área operacional contaminados; 20% afirmaram ter entre 1 a 10 funcionários da área administrativa contaminados. Apenas 6% declararam possuir mais de 21 funcionários da área operacional com Covid; e 4% em relação à área administrativa.

Sobre as expectativas para a retomada, 46% das empresas cogitam retomar a normalidade de suas atividades e já estabeleceram um plano de ação para isso. Dentre as empresas que ainda enfrentam algum tipo de alteração no seu ciclo de atividades, apenas uma acredita que serão necessários mais de 90 dias para retomar a normalidade.

De acordo com o superintendente da Suframa, Alfredo Menezes, os levantamentos realizados pela Autarquia irão subsidiar análises e direcionamentos de políticas públicas voltadas para o fortalecimento do PIM e o desenvolvimento da região. “Estamos trabalhando diuturnamente em contato constante com as empresas para ouvir as demandas e buscar as melhores soluções em prol do fortalecimento da nossa economia”, afirmou.