Organizada do Palmeiras cobra demissão de Luxemburgo e saída de nove jogadores após derrota para o São Paulo

Técnico participou de encontro com líderes da Mancha Alviverde no começo do ano e, até o manifesto publicado, vivia clima de harmonia com a organizada

Gazeta Press

Por meio de seus perfis em redes sociais, a Mancha Alviverde se manifestou após a derrota contra o São Paulo, sofrida na noite de sábado, pelo Campeonato Brasileiro. Em nota assinada pela diretoria, a principal organizada do Palmeiras pede a demissão de Vanderlei Luxemburgo, a saída de nove jogadores e ataca Maurício Galiotte.

“Paciência tem limite e a nossa chegou ao fim. Assim como foi feito com o Roger, Felipão e outros… Demos tempo ao tempo e futebol ao futebol. Luxa, obrigado pelo Paulistão e a história de um passado vitorioso. Já era!”, diz o manifesto da torcida, para quem o técnico “perdeu o vestiário”.

Vanderlei Luxemburgo participou de encontro com líderes da Mancha Alviverde no começo do ano e, até o manifesto publicado neste sábado, vivia clima de harmonia com a organizada. Em 2020, o Palmeiras tem 18 vitórias, 15 empates e quatro derrotas, com 53 gols marcados e 25 sofridos.

A Mancha Alviverde ainda pediu que Lucas Lima, Gustavo Scarpa, Raphael Veiga, Zé Rafael, Ramires, Marcos Rocha, Mayke, Rony e Luan “sigam o mesmo caminho” de Diogo Barbosa e Bruno Henrique, recentemente negociados. A entidade chamou os nove atletas de “sequelas” deixadas pelo ex-diretor de futebol Alexandre Mattos.

“Outros jogadores, mudem a postura ou saiam! De Felipe Mello a Willian, se não tiverem postura, vontade e futebol: fora”, diz o texto pulicado pela torcida organizada em suas redes sociais, que também ataca Maurício Galiotte, presidente do Palmeiras.