Polícia Civil do Rio e MP fazem nova operação no caso Marielle

0
45

Policiais civis da DH (Delegacia de Homicídios) do Rio realizam uma nova operação, na manhã desta quarta-feira (13), e cumprem 16 mandados de busca e apreensão do inquérito que investiga o assassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL) e do motorista Anderson Gomes, em março do ano passado.

A operação é realizada em conjunto com o MP-RJ (Ministério Público do Rio de Janeiro). Os agentes e policiais fizeram buscas em um endereço no bairro Recreio dos Bandeirantes, na Zona Oeste do Rio. Segundo o G1, a casa alvo da operação pertence ao bombeiro Maxwell Simões Correa, conhecido como Suel.

Pávulo no Facebook   Twitter  Instagram

PM e ex-PM são presos suspeitos das execuções de Marielle e Anderson Gomes

Um homem já foi levado por policiais para a Delegacia de Homicídios. Entre os endereços estão imóveis relacionados a três PMs e um bombeiro militar. Os agentes buscam documentos, celulares e computadores.

OPERAÇÃO LUME

Nesta terça, o policial militar reformado Ronnie Lessa e o ex-policial militar expulso da corporação Élcio Vieira de Queiroz foram presos acusados pelo MP do Rio e pela Polícia Civil de envolvimento na execução da parlamentar e do motorista. Lessa foi apontado como autor dos disparos, enquanto Élcio conduziu o Cobalt prata usado no crime, segundo MP e polícia.

Os dois dormiram na Delegacia de Homicídios, na Barra da Tijuca, na zona sul do Rio. Lessa e Queiroz se recusaram a prestar depoimento. Eles devem ser transferidos ainda nesta quarta para um presídio no Rio.

Além dos dois suspeitos de matar Marielle e Anderson Gomes, um homem identificado como Alexandre Motta foi preso em flagrante. Foram encontradas em sua casa caixas com grande quantidade de armamento, incluindo peças para montar 117 fuzis do tipo M-16.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here