Presidente da Guatemala é investigado por financiamento ilegal de campanha

0
138
Aldana assinalou que o partido, com o aval de Morales, pagou aos seus representantes nos centros de votação com dinheiro não incluído na prestação de contas, incorrendo em crime de "financiamento eleitoral ilícito". #Blogdopavulo

A Procuradoria da Guatemala informou nesta quinta-feira que investiga um novo caso de possível financiamento ilegal da campanha do presidente Jimmy Morales, que já teve uma denúncia de corrupção barrada pelo Congresso.

A Procuradora-Geral da Guatemala, Thelma Aldana, apresentou em entrevista coletiva indícios de que o governante do partido FCN-Nação (direita) não declarou mais de um milhão de dólares de gastos de campanha em 2015 ao tribunal eleitoral, quando Morales era candidato e secretário-geral do partido.

O porta-voz

Aldana assinalou que o partido, com o aval de Morales, pagou aos seus representantes nos centros de votação com dinheiro não incluído na prestação de contas, incorrendo em crime de “financiamento eleitoral ilícito”.

Leia Mais:

Odebrecht pagou subornos por obra e campanha política na Guatemala, diz MP

O porta-voz da presidência Heinz Hiemann questionou a solidez do caso apresentado contra Morales e o partido do governo, e declarou a imprensa que trata-se de “uma investigação inconclusiva”.

Em agosto do ano passado, a Procuradoria pediu a suspensão da imunidade de Morales em outra investigação sobre financiamento ilegal de campanha, envolvendo cerca de um milhão de dólares.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here