Vice na Copa América de Futebol 7 Society, trio amazonense se destacaram pelo Brasil na competição 

1
80

O trio amazonense, o goleiro Mário César, o fixo Marcinho e o ala Vitinho, foram destaques no vice-campeonato da Seleção Brasileira na Copa América de Futebol 7 Society, encerrado no último final de semana, em Quito, no Equador. Na decisão com os anfitriões, o Brasil empatou no tempo normal em 1 a 1, mas perdeu no Shorout, igual a uma cobrança de pênalti. Apesar do segundo lugar, o time Canarinho teve uma campanha invejável sendo invicto, com quatro vitórias e apenas um empate na decisão.

Capitão

Além de jogar como titular em todos os jogos, o fixo Marcinho teve a honra de comandar o Brasil em campo com a braçadeira de capitão. Para ele, foi um momento muito especial na sua carreira de ter sido o líder do grupo na campanha da Copa América.

– Vestir a camisa da Seleção Brasileira é uma honra, ser capitão tem um gosto especial e mostra que a comissão técnica tem confiança no nosso trabalho. O grupo é maravilhoso, tem jogadores de grandes clubes do Brasil, de altíssimo nível e focado no objetivo que era o título. Agora é descansar e nós prepararmos para a Copa do Mundo ano que vem. Quero agradecer todo Brasil pelas mensagens de incentivo, pois isso é muito importante para gente – comentou, mas ainda disse.

Experiência

Titular em três jogos, inclusive na final com Equador, mas saindo por causa de uma contusão no dedo, o goleiro Mário César, eleito melhor da posição na partida com Canadá, fez uma análise da participação do Brasil na competição, mas reclamou da atuação da arbitragem na decisão.

– Na realidade não faltou nada da Seleção Brasileira, mas para nós e para quem acompanhou a partida foi visível que arbitragem foi a maior influenciadora da partida. Das seis faltas que o Brasil cometeu, quatro não foram, onde a parte de análise e desenvolvimento da Seleção puxou todas as faltas. Saímos com uma grande campanha, foram cinco jogos, três vitórias expressivas, uma contra a Colômbia na semifinal, e na final terminou empatado, porém, perdemos o título no Shorout – contou.

Sonho

Titular no primeiro jogo, mas com entrada em todos os jogos, o ala Vitinho, confessou que realizou um sonho de qualquer jogador de chegar na Seleção Brasileira, mas principalmente em uma competição oficial.

– Participar da Copa América para mim foi grandioso. Foi minha primeira competição oficial e fiz um bom trabalho. Foi um sonho realizado para mim, porque em todos os jogos fui uma peça essencial para o professor Diego Mendes, que é treinador do Bangu. Aprendi muito com ele, com a equipe inteira, pelo fato de eu ser o mais novo. Na final fiz uma grande partida, mas infelizmente aconteceu erros de arbitragem que acabaram tirando o título da gente – lamentou.

 

 Fotos: Divulgação

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here