Botafogo estreia no Campeonato Brasileiro com derrota para o São Paulo

São Paulo – O técnico Eduardo Barroca prometeu que o Botafogo iria jogar para ganhar no Morumbi, só faltou um detalhe importante: criar chances de gols.

Mesmo tendo apresentado evolução em relação ao antecessor Zé Ricardo com padrão e bom toque de bola, o Glorioso voltou a frustrar seu torcedor na estreia no Brasileiro com a derrota por 2 a 0 para o São Paulo, gols de Everton e Hudson.

Pávulo no Facebook   Twitter  Instagram

Flamengo sofre virada no Equador e vê classificação na Liberta ameaçada: 2 a 1

Neymar faz golaço, mas PSG dá vexame e perde a Copa da França

Na primeira partida sob o comando de Barroca, o Botafogo mostrou padrão tático e muita posse de bola, que chegou a 61% no primeiro tempo. O problema é que a deficiência na criação continuou latente, tanto que, apesar de o time trocar bem os passes — o treinador colocou Gustavo Bochecha como primeiro volante para tentar melhorar a saída de bola —, isso aconteceu basicamente na defesa e na intermediária, sem nenhuma chance de gol. Outro problema foi a falta de jogada pelas laterais.

Com intensidade, o Botafogo, mesmo fora de casa, até arriscou marcar sob pressão a saída de bola do São Paulo, mas a melhor chance na primeira etapa foi numa furada de Erik ao tentar voleio. Os jogadores mostraram muita vontade (e até abusaram de faltas mais fortes) só que numa partida tão equilibrada e brigada como estava, um erro acabou sendo fatal.

Quando Antony recebeu pela direita e teve liberdade para cruzar, Everton aproveitou a bobeira na marcação e apareceu entre os dois zagueiros para cabecear e abrir o placar aos 40. Alguns minutos antes, Alexandre Pato, que estreou pelo São Paulo, também havia marcado de cabeça em lance parecido, mas o gol foi anulado por estar impedido.

Na volta do intervalo, o Botafogo levou um susto em chute de Tchê Tchê que Gatito defendeu, mas esteve melhor que o São Paulo, que optou por recuar. A entrada de Luiz Fernando no lugar de Wenderson fez o time começar a jogar mais pelas laterais. O que não significa que as chances de gol começaram a ser criadas.

Mesmo com mais presença no ataque, o Botafogo seguiu com sérios problemas de criação. E somente aos 39 foi levar perigo, num chute de Leo Valencia de longe, para fora. A essa altura, o São Paulo já havia resolvido o jogo, quando fez o segundo em chute de fora da área de Hudson, aos 37.

FICHA TÉCNICA

SÃO PAULO 2 x 0 BOTAFOGO

SÃO PAULO – Tiago Volpi; Léo Vinícius, Bruno Alves, Arboleda e Reinaldo; Hudson, Tchê Tchê (Vitor Bueno) e Igor Gomes (Hernanes); Everton, Antony e Alexandre Pato (Toró). Técnico: Cuca.

BOTAFOGO – Gatito Fernández; Marcinho, Joel Carli, Gabriel e Jonathan; Wenderson (Luiz Fernando), Gustavo (Gustavo Ferrareis), João Paulo e Cícero; Rodrigo Pimpão (Igor Cássio) e Érik. Técnico: Eduardo Barroca.

GOLS – Everton, aos 40 minutos do primeiro tempo; Hudson, aos 37 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS – Jonathan, João Paulo, Rodrigo Pimpão e Joel Carli (Botafogo).

ÁRBITRO – Caio Max Vieira (RN).

RENDA – R$ 1.011.231,00.

PÚBLICO – 26.533 torcedores.

LOCAL – Estádio do Morumbi.