Rafael Amaral da Costa e Silva, Presidente do SINDEPOL/AM, é um dos envolvidos no assédio sexual na casa de show – diz autoridade policial

A Secretaria de Segurança Pública investiga delegados da instituição Polícia Civil do Amazonas que supostamente cometeram atos ilícitos, obscenos, abuso de poder, constrangimentos, e…  
A investigação consiste na identificação de pelo menos três Delegados de Polícia na prática de condutas que, em minha análise, configuram ao menos os crimes de estupro, abuso de autoridade e associação criminosa, que juntos podem render décadas de reclusão aos investigados. Segundo relatos das vítimas e de testemunhas, no dia 12/09/2017, os investigados foram responsáveis por apalparem partes íntimas da frequentadora de uma casa noturna de Manaus sem o seu consentimento e, após o inconformismo do esposo da vítima, sacaram armas de fogo contra os envolvidos e praticaram outras agressões e ameaças contra estes, que se encontravam desarmados e não ofereceram qualquer tipo de resistência aos agressores; Os Delegados de Polícia investigados são Rafael Amaral da Costa e Silva (Presidente do SINDEPOL/AM), Cícero Túlio Coutinho Silva (Diretor Jurídico do SINDEPOL/AM e titular do 23o DP) e Antonio Lara Marialva Meireles Rondon (Secretário Executivo do SINDEPOL/AM e titular da Delegacia de Repressão a Crimes Fazendários). Existem ainda outros dois suspeitos, com identidade a apurar. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui