Titular da 44ª DIP fala sobre ação integrada que resultou na prisão de dupla que matou grávida para roubar recém-nascido

O delegado Claudenor Medeiros, titular da 44ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP), situada em São Sebastião do Uatumã, falou durante coletiva realizada na manhã deste sábado, dia 21, no prédio do 12º Distrito Integrado de Polícia (DIP), sobre a chegada, em Manaus, de Alex da Silva Carvalho, 18, e Joelma Queila Santana, 22, presos na última quinta-feira, dia 19, em Itapiranga, pela autoria, em São Sebastião do Uatumã, de homicídio duplamente qualificado, que teve como vítima uma jovem de 20 anos, que estava na 37ª semana de gravidez.   

De acordo com a autoridade policial, os infratores foram trazidos para Manaus na tarde de sexta-feira, dia 20, em razão de forte comoção popular em São Sebastião do Uatumã, município distante 247 quilômetros em linha reta da capital, onde aconteceu o crime. Conforme Medeiros, moradores do local estiveram na delegacia na última quinta–feira, dia 19, para comunicar que um corpo, do sexo feminino, havia sido encontrado em uma área de mata, nas proximidades de um local conhecido como “Campo de Pelada Pimenta”, no bairro da Paz, em São Sebastião do Uatumã.

“Assim que tivemos conhecimento do homicídio, demos início às diligências em torno do caso. Foi quando descobrimos que a vítima estava grávida. Estivemos no hospital da cidade para verificar se havia tido algum parto no local e constatamos que não. Logo em seguida recebemos a informação de que Joelma havia sido vista com um recém-nascido no colo em uma embarcação com destino a Itapiranga”, declarou Medeiros.

Claudenor disse, ainda, que após a delação, entrou em contato com a equipe da 38ª DIP, situada em Itapiranga, município distante 227 quilômetros em linha reta de Manaus, pedindo apoio à ação policial. Ao longo da coletiva, o delegado ressaltou a importância da integração das equipes da 44ª DIP e 38ª DIP na elucidação do caso.

“A partir dos esforços das equipes envolvidas conseguimos interceptar Alex e Joelma por volta das 9h, no momento em que eles desembarcavam de uma lancha, na orla de Itapiranga. Na ocasião, Joelma estava carregando o recém-nascido do sexo masculino, filho da vítima”, explicou o titular da 44ª DIP.  

O delegado enfatizou que, em depoimento, a dupla informou que na noite de quarta-feira, dia 18, encontrou a grávida em uma lanchonete. Em um momento de distração da vítima, Joelma colocou uma substância tranquilizante na bebida da jovem, que acabou desfalecendo. Em seguida a jovem foi levada por Alex até uma área de mata, onde aconteceu o delito. Os infratores utilizaram uma faca para a remoção do feto. A vítima morreu no local.

Questionados sobre a motivação do delito, Joelma argumentou que não conseguia engravidar e queria muito poder dar ao namorado, primo dela, um filho do sexo masculino. A jovem já possui um filho de cinco anos, do relacionamento anterior. No momento da coletiva, a infratora disse que teria feito o corte na vítima tendo como base a experiência do parto anterior. Já Alex afirmou que agiu motivado pelos R$ 4 mil que Joelma teria oferecido a ele pelo serviço.

Alex e Joelma foram autuados em flagrante por homicídio duplamente qualificado. O juiz Roger Luiz Paz de Almeida, titular da Comarca de São Sebastião do Uatumã, converteu o flagrante em prisão preventiva. Ainda na manhã deste sábado, Alex será levado ao Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM) e Joelma para o Centro de Detenção Provisória Feminino (CDPF), onde irão permanecer à disposição da Justiça. O recém-nascido foi levado ao hospital de Itapiranga e está sob os cuidados da avó materna.  

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui