Jair Bolsonaro é o novo presidente do Brasil a partir de 2019

O deputado federal Jair Bolsonaro será o novo presidente do Brasil a partir de 2019.

Acompanhe o Blog do Pávulo no Facebook   Twitter  Instagram

Romeu Zema (Novo) é eleito governador de Minas Gerais

Com 94,4% das urnas apuradas e com uma diferença de mais de 10 milhões de votos sobre Fernando Haddad (PT), ele venceu as eleições presidenciais e assumirá o posto máximo do Executivo.

Com 92,3% das urnas apuradas, Bolsonaro tem 55,54% contra 44,46% do candidato petista. A situação de momento já garante ao parlamentar do PSL o primeiro mandato de presidente da República.

No primeiro turno, Bolsonaro 46% dos votos – um total 49,2 milhões de votos. Enquanto isso, Haddad teve  29%, o que representou 31,3 milhões de eleitores.

Trajetória

Nascido em Campinas (SP), Jair Bolsonaro tem 63 anos, é um militar da reserva e deputado federal. Está em seu sétimo mandato na Câmara dos Deputados, eleito pelo Partido Progressista (PP). Bolsonaro foi o deputado mais votado do Estado do Rio de Janeiro nas eleições gerais de 2014, com 464.565 votos.

Nesta sessão legislativa, é titular da Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional e suplente da Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado, além de ter sido membro, em outras sessões, da Comissão de Direitos Humanos e Minorias.

Eleito pelo Partido Social Liberal (PSL), o futuro presidente do País já passou por outras sete legendas – entre elas o antigo Partido da Frente Liberal (PFL) – hoje, Democratas – e o Partido Social Cristão (PSC).

Jair é pai de Carlos Bolsonaro, vereador no município do Rio de Janeiro, Flávio Bolsonaro, deputado estadual fluminense, e de Eduardo Bolsonaro, deputado federal por São Paulo – todos eleitos pelo PSC. O presidente eleito é graduado em Educação Física pela Escola de Educação Física do Exército e mestre em Saltos (Brigada Pára-Quedista-RJ).

Segundo a biografia publicada em seu próprio site, a atuação parlamentar de Bolsonaro é pautada pela defesa da família, da soberania nacional, do direito à propriedade e dos valores sociais do trabalho e da livre iniciativa. “Suas bandeiras políticas são fortemente combatidas pelos partidos de ideologia esquerdista”, diz o texto.

O parlamentar defende o período da ditadura militar brasileira e é contra a divulgação de documentos da época. Bolsonaro adotou um discurso liberal na economia, com a defesa das privatizações. Com pouco conhecimento na área, tem reafirmado que entregará os rumos econômicos para o economista Paulo Guedes, que possui PhD pela Universidade de Chicago.